domingo, 6 de junho de 2021

VITÓRIA DA CONQUISTA E A GERAÇÃO QUE VIVEU TUDO...

 
Uita Mamola - Caricatura de Kleber Trajano

Wilton Amorim ( Uita Mamola ) nasceu no dia 28 de fevereiro de 1950, no município de Vitória da Conquista, na Bahia. Filho de Helvécio Amorim e Eponina Santos de Amorim  e neto de José Manoel de Souza e  Benvinda Amorim de Souza (  avós paternos  )   e de  Manoel Alves dos Santos  e Eufrozina Amorim dos Santos ( avos maternos ).  Foi criado com os pais e com o irmão, Ubiratan Amorim, aqui em Vitória da Conquista, onde fizeram o curso primário.  Logo depois, os irmãos  foram transferidos para Salvador onde cursaram até o ginásio e  depois, retornaram a Vitória da Conquista,  após o falecimento do pai.  Já adultos continuaram os estudos e assumiram a administração das fazendas da família, focando nas atividades agropecuárias. Os dois irmãos,  Ubiratan Amorim, conhecido como “Bira bigode” e Wilton Amorim, mais conhecido como “ Uita Mamola”,   criaram gado e cavalos, chegando a criar uma raça de cavalo PO chamado “birawita” e assim, começando a participar de grandes exposições agropecuárias, inclusive no Texas nos EUA. Posteriormente mudaram da pecuária para agricultura na qual foram grandes cultivadores de café.  Wilton Amorim, que tinha 3 filhos um homem e duas mulheres, após sua separação, foi morar em Porto Seguro / BA.

De volta a Vitória da Conquista, sua terra natal, mergulhou nos estudos. Em seu escritório - home office - fez grandes descobertas e reflexões: ouvia músicas de excelente qualidade (amava  as rádios russas e americanas), fazia cursos por correspondência, escrevia crônicas e artigos para jornais, etc. Cinéfilo pesquisador e filósofo, Mamola contribuiu  imensamente para cultura  de Vitória da Conquista.  Foi membro  junto com seu irmão, do "Magnatas" um time de futebol e um grupo onde reuniam inúmeros amigos que alegravam e davam vida  a cidade. Um figura folclórica desta terra! 

Wilton era um homem que, na juventude, viajou muito pelo Brasil e pelo mundo. Teve a vida desregrada com seus horários, sim! Mas, a partir de uma certa idade começou a ser disciplinado e religioso,  ficou mais  recluso, resumindo a sua vida social à pouquíssimos amigos e frequentando apenas poucos  estabelecimentos, como a  Chame Chame, mercearia Gloria e o bar do Paulinho - onde ia com mais frequência. Mas, como era uma figura notívaga, atendia os amigos nas madrugadas e cotidianamente conversava com professores universitários, médicos, jornalistas, boêmios, filósofos, filólogos e qualquer um que o procurasse em sua casa. Tínhamos  longos papos ao telefone durante toda a madrugada, como era proveitoso!

Além de inúmeros fatos e episódios inusitados e engraçados, eu mesmo pude presenciar inúmeras facetas deste grande representante da cultura, da sociedade e da produtividade cultural conquistense, chamado Wilton Amorim, o nosso Uita “Mamola”.  

 Eu cheguei a homenageá-lo em 2002 fazendo um singelo filme curta metragem para ele o “MEMÓRIAS DE UM PERDULÁRIO ”.  Uita era uma pessoa extraordinária e única sob todos os aspectos. Vai ser impossível encontrar outro “Mamola”, até no nome ele foi diferente...Uita Mamola...muito mais do que Wilton Amorim... quem é Wilton Amorim perto de “Uita Mamola”?  Ele foi dois e para sempre será. Sabe-se lá onde estão agora.         

 Beto Magno. 

 VM FILMES.

domingo, 30 de maio de 2021

PTB - PARTIDO TRABALHISTA BRASILEIRO

ROBERTO JEFFERSON E GEAN PRATES


 O PTB estadual da Bahia está sob o comando do advogado Gean Prates. O ex-deputado federal Benito Gama não é mais presidente do PTB na Bahia, em função de desentendimentos com a Executiva Nacional.

A decisão surgiu, a partir da insatisfação do presidente nacional, Roberto Jefferson, com a executiva estadual, que na convenção partidária, mostrou apoio a Bruno Reis (DEM), para a prefeitura de Salvador, contrariando a determinação Nacional do partido que proíbe coligações com o PSDB e DEM – que fazem oposição ao Governo Bolsonaro – e partidos de esquerda.

O advogado Gean Prates era então presidente municipal da sigla em Teixeira de Freitas-Ba, que nos bastidores políticos é chamado de braço direito de Roberto Jefferson.

“O PTB Nacional e, agora o baiano, apoiam incondicionalmente o governo Jair Bolsonaro, inclusive lhe emprestando apoio para a corrida à reeleição de 2022”, declara o novo presidente da sigla na Bahia.

Gean Prates, em entrevista exclusiva ao Farol da Bahia, há pouco mais de dois meses, quando questionado sobre o posicionamento do PTB Estadual, ainda sob o comando de Benito Gama, disse que “houve um aparelhamento aviltante do partido no Estado. E que a sigla na Bahia contrariou diretrizes partidárias, estabelecidas no estatuto, numa relação esdrúxula e altamente lesiva ao seu alinhamento com o governo Bolsonaro, e se maculou no fisiologismo, aparentemente atendendo a interesses personalíssimos.

E assevera que o PTB é o único partido político que apoia integralmente o governo Bolsonaro, sendo o único partido político brasileiro que aprovou em assembleia o aludido apoio.

Foto/Arquivo pessoal

FELIZ REENCONTRO


 Beto Magno e Severiano Alves 


Mandatos de Severiano Alves (na Câmara dos Deputados):

Deputado(a) Federal - 1995-1999, BA, PDT, Dt. Posse: 01/02/1995; Deputado(a) Federal - 2003-2007, BA, PDT, Dt. Posse: 01/02/2003; Deputado(a) Federal - 2007-2011, BA, PDT, Dt. Posse: 01/02/2007.

Votações em Plenário (Legislaturas): 52 , 53

Presença em Comissões (Legislaturas): 52 , 53

Presença em Plenário (Legislaturas): 52 , 53

Licenças:

Licenciou-se do mandato de Deputado Federal, na Legislatura 2007-2011, para tratamento de saúde, de 3 de março a 2 de maio de 2010, e de 29 de junho a 2 de julho de 2010, sem convocação de Suplente.

Filiações Partidárias:

PMDB, 2009 - 2018

Atividades Partidárias:

Membro, Executiva Estadual do PSDB, BA, 1991; Membro, Diretório Nacional do PDT, 1998; Presidente do PDT, Salvador, BA, 1999-; Vice-Presidente, Executiva Nacional do PDT; Vice-Líder do PDT, 1996-1998 e 2004-2005; Líder do PDT, 2005-2006; Vice-Líder do Bloco PSB, PDT, PCdoB, PMN, PRB, 1/4/2008-16/04/2008; Vice-Líder do Bloco PSB, PDT, PCdoB, PMN e PRB, 16/04/2008-; · Primeiro Vice-Líder, Bancada de Deputados do PDT na Câmara Federal, 2008/2009..

Atividades Parlamentares:

CÂMARA DOS DEPUTADOS - Legislaturas anteriores à 54ªCOMISSÕES PERMANENTES: Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional: Titular, 3/2005-3/2006 e 3º Vice-Presidente, 3/2005-3/2006; Constituição e Justiça e de Cidadania: Suplente, -3/2005, 3/2006, 14/2/2007-6/2/2008, 28/2/2008-2/2/2009; Constituição e Justiça e de Redação: Suplente; Educação, Cultura e Desporto: Presidente e Titular; Educação e Cultura: Presidente, 1995-1996 e 1997-1998, Titular, -3/2005, 3/2006, 14/2/2007-6/2/2008, 4/3/2008-2/2/2009 e Suplente, 3/2005-3/2006, 15/4/2009-1/2/2010, 11/3/2010-; Relações Exteriores e de Defesa Nacional: Suplente,14/2/2007-6/2/2008, e Titular, 4/3/2009-13/10/2009, 13/10/2009-1/2/2010, 3/3/2010-; Turismo e Desporto: Suplente. COMISSÕES ESPECIAIS: ALCA - Área de Livre Comércio das Américas: Titular-; Ano da Mulher - 2004: Suplente; Bacias Hidrográficas Semiárido: Suplente-; MSC nº 183/04, Convenção da ONU Contra Corrupção: Suplente-; PEC nº 14/95, Período de Funcionamento do Congresso Nacional: Titular; PEC nº 37/03; Criação do Fundo de Manutenção da Educação Infantil; FUNDEI: Membro; PEC nº 41/91, Restrição da Criação de Municípios na Época das Eleições: Titular; PEC nº 92/95, Escolha Ministro STF: Suplente-; PEC nº 134/07, Tempo Integral nas Escolas Públicas: Titular, 3/12/2009-; PEC nº 157/03, Revisão Constitucional: Titular, 12/2005-2/2006 e Suplente, 2/2006-; PEC nº 182/94, Admissão de Professores Estrangeiros e Concessão de Autonomia às Instituições de Pesquisa: Titular; PEC nº 198/95, Assegura o Mandato Parlamentar aos Vice: Titular; PEC nº 233/95, Educação: Titular; PEC nº 272/00, Registro nos Consulados: Titular-; PEC nº 277/08, Desvinculação das Receitas da União: Suplente, 01/12/2008-; PEC nº 306/00, Plano Nacional de Cultura: Titular-; PEC nº 324/09, Conselho Nacional de Justiça: Titular, 29/6/2009-; PEC nº 361/96, Usinas Hidrelétricas: Titular; PEC nº 370/96, Autonomia das Universidades: Titular; PEC nº 487/05, Defensoria Pública: Titular, 5/2006-; PEC nº 524/02, Revitalização Bacia do São Francisco: Suplente-; PEC nº 526/97, Habeas Corpus: Suplente; PEC nº 536/97, Desenvolvimento do Ensino Fundamental: Presidente, 10/2005-2/2006 e Titular, 10/2005-2/2006; PEC nº 536-E/97, FUNDEB: Presidente, 9/2006-6/12/2006 e Titular, 8/2006-6/12/2006; PL nº 1.144/03, Saneamento Básico: Titular, 4/2006-; PL nº 1.159/95, Relações de Trabalho do Atleta Profissional de Futebol e Normas Gerais sobre Desportos (Lei Pelé): Titular; PL nº 1.478/03, Regulamentação do Piso Salarial Nacional do Professor do Ensino Fundamental: Membro; PL nº 1.756/03, Lei Nacional da Adoção: Segundo-Vice-Presidente- e Titular-; PL nº 2.316/03, Código Brasileiro de Combustíveis: Suplente, 12/2005-; PL nº 2.377/03, Crédito para Atividades Turísticas: Titular-; PL nº 3.337/04, Agências Reguladoras: Suplente-; PL nº 3.476/04, Lei das Inovações: Suplente-; PL nº 3.582/04, Programa Universidade para Todos: Titular-; PL nº 3.638/00, Estatuto do Portador de Necessidades Especiais: Titular-; PL nº 4.776/05, Gestão de Florestas Públicas: Suplente, 3/2005-; PL nº 5.234/05, Proteção Crianças Ameaçadas de Morte: Titular, 5/2006-; PL nº 5.430/90, Legislação sobre Direitos Autorais: Titular; PL nº 7.200/06, Reforma Universitária: Suplente, 7/2006-; PLP nº 184/04, Sudeco: Titular-; Reforma Política: Titular; Reforma Universitária: Titular. COMISSÕES EXTERNAS: Enchentes no Nordeste: Titular-; CREDN - Relações Externas e de Defesa Nacional: Presidente, - 07/10/29009.CPIs: Bingos: Suplente; CPI-VIOL, Violência Urbana: Titular, 13/8/2009-; Pirataria de Produtos Industrializados: Suplente-; Setor de Combustíveis: Suplente. PARLATINO: Titular. CONSELHO: Conselho de Ética: Titular. GRUPOS DE TRABALHO: Estatuto da Criança e Adolescente: Titular-; Grupo Parlamentar Brasil-Portugal: Titular; Conselheiro Suplente da República Federativa do Brasil, 1997-1999.CONGRESSO NACIONAL Comissão Representativa do Congresso Nacional: Titular, 12/2005-.COMISSÕES MISTAS: Altera Dispositivos da Lei nº 4.024/61: Titular; CPMI da Exploração Sexual Infanto Juvenil: Membro; Núcleo Parlamentar de Estudos Contábeis e Tributários: Titular; Parlamento Cultural do Mercosul - PARCUM: Secretário Geral, 1995-1999.

Mandatos Externos:

Prefeito(a) , BA, Partido: PFL, Período: 1989 a 1992.

Atividades Profissionais e Cargos Públicos:

Advogado Militante nas Comarcas do Estado da Bahia com sede em Salvador e no Distrito Federal, com Especialização em Direito Econômico - Empresarial; Procurador Federal (aposentado) do quadro da Advocacia Geral da União, com atuação no Ministério da Educação, 1966; Instrutor de Prática Forense da Ordem dos advogados do Brasil, Seção Bahia, 1974/1986; Instrutor de Direito Processual, Civil, Penal e Trabalhista do SAJU da Faculdade de Direito da UFBA, 1980-1988;
Assessor Especial do governo Municipal de Feira de Santana - Bahia, 1993/1994.
.

Atividades Sindicais Representativas de Classe Associativas e Conselhos:

Presidente, União das Prefeituras da Bahia - UPB, 1989-1991; Presidente, Confederação Nacional dos Municípios - CNM, 1991-1994.; Membro e Coordenador Adjunto, Conselho Brasileiro de Integração Municipal - CBIM, Brasília, DF, 1990-1992; Conselheiro Suplente, Conselho da República, Brasília, DF, 1996-1999; Membro, Conselho Diretor das Faculdades Planalto, Brasília, DF, 1998-..

Estudos e Cursos Diversos:

Direito, UFBA, Salvador, 1970-1974; Especialização em Direito Processual UFBA, Salvador, 1986-1987; Mestrado em Filosofia do Direito, Univ. Metropolitana de Santos, SP, 2001..

Obras Publicadas:

Evolução da atividade econômica do comércio varejista de combustíveis no Direito brasileiro. Salvador: Santa Helena, 1994. .


sábado, 29 de maio de 2021

RECEPCIONANDO O PRESIDENTE NACIONAL DO PTB. DR. ROBERTO JEFFERSON


 Rada Rezedá (CAP - ESCOLA DE TV E CINEMA DA BAHIA), Beto Magno (VM FILMES), Roberto Jefferson (PRESIDENTE NACIONAL DO PTB), Rosana Paixão (PRESIDENTE DO PTB de LAURO DE FREITAS-BA) e Gean Prates.  (PRESIDENTE ESTADUAL DO PTB).

MORRE, AO 85 ANOS, O DIRETOR DE CINEMA MAURICE CAPOVILLA, ( Capô )


 Maurice Capovilla ( Capõ )

A nota triste deste sábado (29) é a morte de Maurice Capovilla, aos 85 anos, em decorrência de uma doença pulmonar. Capô, como todo mundo carinhosamente o chamava no meio cinematográfico, foi diretor de talento. Entre seus vários filmes, destacam-se documentários como Subterrâneos do Futebol (1965) e ficções como Bebel, Garota Propaganda (1967), O Profeta da Fome (1970) e O Jogo da Vida (1977).

Teve também extensa carreira como produtor, ator e docente de cinema. Trabalhou no projeto original do Instituto Dragão do Mar, núcleo cinematográfico criado pelo governo do Ceará, em Fortaleza, uma fugaz fonte de inspiração para o nosso cinema.

Bebel, Garota Propaganda é adaptado do romance de Ignácio de Loyola Brandão, e O Jogo da Vida, de Malagueta, Perus e Bacanaço, de João Antônio. São filmes muito bons.

Talvez seu trabalho mais marcante e original seja o incisivo, estranho e corrosivo Profeta da Fome, estrelado por ninguém menos que José Mojica Marins, o Zé do Caixão. O personagem vive de exibir-se como faquir e acaba, involuntariamente, por criar uma seita, na qual seria o guru e salvador. Mas o espírito iconoclasta da figura tão bem interpretada por Mojica impede a seita de prosperar.

Na avaliação da obra de Capô, o crítico hesita em colocar Profeta da Fome ou Subterrâneos do Futebol como a obra-prima do diretor.

Subterrâneos, com seu corte sociológico, talvez ainda a melhor radiografia do nosso esporte mais popular. Esporte, por falar nisso, ao qual Capô sempre esteve muito ligado, tendo passado perto de se tornar atleta profissional em sua juventude, quando saiu de sua Valinhos natal para treinar no Fluminense. Vale rever esse filme.


Fonte: ISTOÉ GENTE

quinta-feira, 27 de maio de 2021

VADINHO BARETO ( PROJETO QUINTAS DE MAIO ) VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA

Vadinho Barreto


 LEGITIMO REPRESENTANTE DA CULTURA, UM "HERÓI DA RESISTÊNCIA"!

Conheci Vadinho Barreto durante um show dele, numa noite de 1985, no "Cascas Bar". Ao fim do show seguimos pra Uma "esticada" na noite, paramos no "Massa Rara"... Estávamos eu, uma namorada minha, Nenê ( Carlos Zepelim ), Vadinho Barreto, seu empresário e alguns novos amigos que acabamos de conhecer no ultimo bar. Todos juntos, na farra, numa camionete que eu tinha! Foi a primeira de várias que estavam por vir! Lá no "Massa Rara", inevitavelmente. Vadinho teve que da uma canja...Ah, a festa estava só começando! Foi uma noite inesquecível! Depois não parou mais...lá estávamos nós, Eu e Vadinho... por varias vezes entre canjas e goles nas maravilhosas  noites frias de Vitória Conquista, no "Dose Dupla", no "Taquara Drink Som", "A Chácara," "Portugal", "Boate Cafezal", "Boate Carrascão", "Ali Bar", "Cio da Terra", "Saloon", "Mistura Fina"," Bar Cai 1" "Bar Cultura", "Acalanto", "Mocófaia", "Raízes, Luar do Sertão", "Bareta", "Esquina de Massú", "Luar", "Largo da Carioca", "Barão Bar", "Scala", "Bar do Sabino", "Castelo do Vinho", "Privê dos curtidores", "Bar Doce Bar", "Panela de Barro", "Arnaldo's", "Ponte de safena", Ali Bar", "Primavera". Antes não havia lojas de conveniência então o point dos notívagos, boêmios e poetas eram: ( Bareta, Bar 24 horas e um tal Brasa de Ouro). E muitos outros que de tanto tempo já me falha a memória . Em cada lugar desses pude ver meu amigo cantar, sorrir, poetizar e, assim, a minha admiração por este artista obstinado pelo ofício de cantar foi crescendo. Hoje, assisto ao resultado de tanto talento e determinação concretizado no seu projeto QUINTAS DE MAIO que de forma pungente apresenta e revela os grandes nomes da MPB Nacional e Regional. Sempre no A.A.B.B e no aconchegante "Cultura Bacana".

Parabéns, Vadinho Barreto, pelo esforço, dedicação e empenho pessoal para manter e sustentar um projeto artístico-cultural dessa magnitude por longos 16 anos só com muito empenho e apoio de grandes parceiros.  E você sempre com alegria, garra e vontade conseguiu cair nas graças da sociedade Conquistense, profissionais liberais, empresários e o próprio poder público. Sem contar os inúmeros artistas geniais que nossa cidade oferece.

Eis aqui um fã de seu trabalho e de sua arte.

Beto Magno.

( VM FILMES ).

domingo, 16 de maio de 2021

MEMÓRIAS DE UM PERDULÁRIO ( O FILME )


Beto, gostei dessa homenagem a Uita, uma pessoa extraordinária e única sob todos os aspectos.
Vai ser impossível encontrar outro Mamola... até no nome ele foi diferente... Uita Mamola... muito mais do que Wilton Amorim... quem é Wilton Amorim perto de Uita Mamola?
Ele um foi dois para sempre.
Sabe-se lá onde estão agora.

Gostei. 
Luiz Edgar Ferraz de Oliveira.

sábado, 15 de maio de 2021

PARABÉNS AO PROJETO QUINTAS DE MAIO E AO AMIGO VADINHO BARRETO!


 BETO MAGNO

HOMENAGEM PÓSTUMA Á WILTON AMORIM ( UITA MAMOLA )


 Homenagem póstuma à Wilton Amorim

MAMOLA

MEMÓRIAS DE UM PERDULÁRIO
Envolta num fascínio indescritível emerge mágica múltipla e desafiadora a vida, transmutada em infinita progressão mas como descobrir os seus segredos sem provar do mel e do amargo do fel, sem habitar castelos e escombros, sem percorrer palácios e abismos, sem conhecer intensa e profundamente o antagonismo facial dessa misteriosa moeda? este portanto é um filme feito de risos e lágrimas, de cenas e imagens reais projetadas do arquivo das " Memórias de um Perdulário ".

Direção e Roteiro: Beto Magno
Produção: VM FILMES
Ano: 2002
Caricatura: Kleber Trajano
Trilha sonora: Alex Baducha
Narração: Ricardinho Benedictis
Musica: Balada do Louco com
Ney Matogrosso
Figurino: Graça Rabelo
Trechos de poemas: Fernando Pessoa
Realização: Star Vídeos Produções

segunda-feira, 10 de maio de 2021

AFINIDADES DIPLOMATICAS... QUEM GANHA É NOSSA VITÓRIA DA CONQUISTA

Vereador Chico Estrela e a Prefeita Sheila Lemos

Chico Estrela vinha sendo o calo no sapato da prefeita Sheila Andrade desde que ela assumiu o governo interinamente. Com a posse definitiva Chico não deu tréguas, vinha jogando duro no parlamento municipal preocupando o governo que quer deslanchar nesse início de gestão.

A prefeita Sheila mostrou que não é amadora, ao contrário, articulou com o goleiro e o levou para o seu time, cujo desfecho foi encerrado durante o dia de hoje.

Parece fake, mas não é, é a mais pura verdade. Chico Estrela quase perde todos os cabelos da cabeça, mas “ele se sente em casa”, como afirma o seu chefe de gabinete, Lula de São Sebastião, a quem eu perguntei por último, depois de me manter informado com outras fontes.

Maiores detalhes em outra matéria que soltarei amanhã.

Fonte: Blog do Agito Geral

Pedro Alexandre Massinha


 

quarta-feira, 5 de maio de 2021

WILTON AMORIM (MAMOLA)

Uita Mamola
 

“Quem são os homens mais do que a aparência de teatro? A vaidade e a fortuna governam a farsa desta vida. Ninguém escolhe o seu papel, cada um recebe o que lhe dão. Aquele que sai sem fausto, nem cortejo, e que logo no rosto indica que é sujeito à dor, à aflição, à miséria, esse é o que representa o papel de homem. A morte, que está de sentinela, em uma das mãos segura o relógio do tempo. Na outra, a foice fatal. E, com esta, em um só golpe, certeiro e inevitável, dá fim à tragédia, fecha a cortina e desaparece”
Matias Aires.

domingo, 25 de abril de 2021

MEU PAI (O FILME)




 SINOPSE
Em Meu Pai, um homem idoso recusa toda a ajuda de sua filha à medida que envelhece. Ela está se mudando para Paris e precisa garantir os cuidados dele enquanto estiver fora, buscando encontrar alguém para cuidar do pai. Ao tentar entender suas mudanças, ele começa a duvidar de seus entes queridos, de sua própria mente e até mesmo da estrutura da realidade.

Meu Pai não é apenas um dos melhores filmes do Oscar 2021, mas também um dos melhores da carreira de Anthony Hopkins – e isso é um feito enorme. O drama familiar dirigido por Florian Zeller coloca o espectador no meio da confusa mente de um senhor de idade, fazendo do filme uma experiência tocante e, ainda assim, magnífica.

A trama inicialmente conta como Anne (Olivia Colman) tem se desdobrado para que o pai, Anthony (Anthony Hopkins), fique confortável antes que ela mude para o exterior. Ele tem alguns problemas de saúde e constantemente rejeita as cuidadoras designadas para cuidar dele.

O foco, no entanto, rapidamente muda para o desafio de entender o que está acontecendo ali. Meu Pai é a adaptação de uma peça de teatro (também dirigida por Zeller) e se passa todo dentro de um apartamento – às vezes o de Anthony, às vezes o de Anne. No entanto, pequenos detalhes são alterados, pessoas desconhecidas entram e saem com a maior naturalidade, objetos são trocados de lugar. Tudo para que fique clara a confusão mental pela qual o senhor está passando.

O êxito desta tentativa é fruto do profundo conhecimento que Zeller tem da história. Além de guiar perfeitamente os olhos dos espectadores, ele dá espaço para que dois dos melhores atores da atualidade brilhem. O desempenho de Hopkins sequer é surpreendente, uma vez que sabemos o potencial que ele tem para entregar papéis arrasadores.

No entanto, em Meu Pai, ele atinge um nível de perfeição que, no fundo, ninguém espera de um ator já com 83 anos. Já sabemos que ele é incrível, nem precisava de tudo isso para a gente gostar, sabe? Ele impressiona tanto que temos que lembrar que Olivia Colman também está magnífica ao seu lado.


domingo, 4 de abril de 2021

DR. CLOVIS ASSIS (1945/2021)

Beto Magno e DR. Armenio Santos

Por Armenio Santos*


Dr. Clovis Assis, na década de 70, jovem médico e professor, chega em nossa Cidade e logo se destaca.
Entusiasta em praticar o bem, politicamente descoberto e estimulado por Raul Ferraz, foi Secretário de Saúde de nossa Cidade (78/82), ao qual tive a honra de suceder na função no Governo J. Pedral (83/87).
Vocacionado para o bem, juntamente com Dr. Wellington Borba fundaram a CUPE – CLÍNICA DE URGÊNCIAS PEDIÁTRICAS, estabelecimento que lhe deu notoriedade maior, quando ajudou a salvar muitas vidas, haja vista a total facilidade que eles criavam no atendimento infantil, sem BOLODORO ou QUALQUER DISCRIMINAÇÃO.
Quando eu e minha esposa, com recursos próprios, mantínhamos 28 crianças carentes na CRECHE SANSHARA na Rua Joao Miguel Lourenço no Alto Maron, utilizávamos muito dos préstimos da CUPE e da AMIC (Dr. Fabio Ferraz) e, em todos momentos éramos atendidos e estimulados a retornar quantas vezes necessário fosse.
Posteriormente, por questiúnculas politiqueiras, a CUPE sofreu o tremendo baque de exigências sanitárias intransigentes e “exacerbadas”, levando ao fechamento desta estrutura de atendimento pediátrico de nossa Cidade e, sem o apoio e o reconhecimento das suas utilidades e as altas exigências “sanitárias”, foi definitivamente “lacrada” acabando com parte da nossa história e com os benefícios para a população carente.
Recentemente Clovis Assis e toda a Cidade depositaram esperanças na reabertura da CUPE, o que foi drasticamente frustrado.
Foi DEPUTADO FEDERAL E VICE PREFEITO, terminando por ficar refém da sua própria dignidade e intransigência para a “prática do bem sem olhar a quem” no exercício com vocação, das funções e ações públicas que exerceu.
Vá em paz amigo, a certeza dos grandes benefícios praticados em favor da nossa população, o deixa com muito crédito junto a Deus para continuar sua missão de vida.
Este é um reconhecimento e homenagem do seu colega, amigo e cidadão,

* Dr .Armenio Santos é Medico Oftalmologista, 
Ex Secretário de Saúde de Vitória da Conquista - BA
 e Politico por vocação.


THE NEXT DAY ( O DIA SEGUNITE )

A voz do povo é a voz de Deus!
 

BAHIA DIREITA / SEM LUTA NÃO HA VITÓRIA

SHOW DE TALENTOS NORDESTE

sexta-feira, 2 de abril de 2021

IV MOSTRA DE CINEMA CONTEMPORÂNEO DO NORDESTE


 De 01 a 10 de abril acontece em formato online a quarta edição da Mostra de Cinema Contemporâneo do Nordeste. Com mais de 40 filmes em sua programação, o cinema produzido no Nordeste volta a ganhar destaque com o evento. Tendo filmes de todos os estados que compõe a região, a MostraCCN dessa vez ocorre em caráter não competitivo.
Curtas e longas-metragens que compõe essa edição estão divididos em dez programas, sendo que cada programa carrega um recorte com filmes que dialogam entre si desde por temáticas ou por conceitos estéticos em suas propostas.
A IV Mostra de Cinema Contemporâneo do Nordeste tem apoio financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultural do Ministério do Turismo, GOVERNO FEDERAL.
Confira a programação no site -https://mostraccn.art.br/site2/

segunda-feira, 29 de março de 2021

É, WESLEY, NADA A DECLARAR, SÓ LAMENTAR

Dr. Valdir Gomes Barbosa


Por Valdir Barbosa


 É,  WESLEY, NADA A DECLARAR, SÓ LAMENTAR

Na década de noventa tive o privilégio de ministrar a aula inaugural, do primeiro curso de Gerenciamento de Crise oferecido pela Academia da Polícia Militar do Estado da Bahia, nossa briosa e centenária instituição. O balizamento da matéria definido naquele fórum e oriundo do conceito formulado pelo F. B. I., assim dita:

“Fenômeno sócio-político-administrativo que possui natureza crucial e necessita de uma intervenção especial dos órgãos que compõem o Sistema de Defesa Social, coordenados pela Polícia, objetivando abordá-lo, entendê-lo e solucioná-lo de forma a preservar vidas humanas. Uma crise é um problema de grande gravidade e urgência que os órgãos que compõem o Sistema de Defesa Social devem identificar, entender e juntos buscarem soluções aceitáveis objetivando sempre preservar vidas humanas e aplicar a Lei”.

Durante mais de uma década, atuei em casos considerados como tais, na condição de assessor especial de dois Secretários da Segurança Pública do Estado da Bahia, me tornando estudioso do assunto, oportunidade na qual pude adquirir conhecimento específico, no país, diante de mestres do quilate de Roberto Chagas Monteiro e Ângelo Salignac, bem como fora de nossas fronteiras.

O F. B. I., responsável por apresentar soluções doutrinárias no tocante ao assunto, lastro das teorias aplicadas em várias partes do mundo, inclusive, no Brasil, assim o define: “CRISE É UM EVENTO OU SITUÇÃO CRUCIAL, QUE EXIGE UMA RESPOSTA ESPECIAL DA POLÍCIA, A FIM DE ASSEGURAR UMA SOLUÇÃO ACEITÁVEL”, aduzindo ainda que o “GERENCIAMENTO DE CRISE É O PROCESSO DE IDENTIFICAR, OBTER E APLICAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS À ANTECIPAÇÃO, PREVENÇÃO E RESOLUÇÃO DE UMA CRISE”.

Também, segundo o mesmo instituto, os objetivos preponderantes do gerenciamento de crises, justo nesta ordem seriam: “PRESERVAR VIDAS, REFÉNS, PÚBLICO, POLICIAIS, CRIMINOSOS, além de PRESERVAR O PATRIMONIO, RESTAURAR A ORDEM E APLICAR A LEI”.

Destarte, imprescindível considerar que a aplicação da lei, primado essencial na seara onde militam os integrantes da administração justiça, neste caso, se rende ao inafastável objetivo do gerenciamento de crise, qual seja, a preservação da vida a qualquer custo.

Aliás, os mestres, responsáveis por transmitir conhecimento a todos quantos à frente haverão de se dedicar, ao dificílimo labor de gerenciar crises são enfáticos e repetitivos na assertiva de que, neste particular, é imperativa a necessidade de: “NEGOCIAR, NEGOCIAR, NEGOCIAR E, QUANDO NÃO HOUVER MAIS CONDIÇÕES DE NEGOCIAR, CONTINUAR NEGOCIANDO".

No que respeita a ações imediatas, assim se instale a crise, dita doutrina não poupa recomendações, no tocante a contenção e isolamento do ponto crítico, taxando-os de medidas imprescindíveis, para que o trabalho dos responsáveis pelo gerenciamento seja concluído com êxito.

Dentre as dezenas de casos nos quais atuei, seja em crimes de extorsão mediante sequestro, assaltos com reféns, motins em presídios, um dos que assumiu maior repercussão na mídia nacional, extrapolando até mesmo nossas fronteiras foi o de Leonardo Pareja que manteve refém, jovem da sociedade baiana, por alguns dias, no Hotel Samburá em Feira de Santana.

Constatou-se ali, a inexistência de isolamento - metade da população de Feira, durante o evento esteve postada em frente ao palco das operações, quase chegando à porta da hospedaria onde se desenrolava o drama, impedindo, dentre outras coisas, o posicionamento de snipers, para possível uso de ação tática -, bem como a inobservância da contenção do ponto crítico facultando ao promotor da crise ter todo o hotel sob seu domínio, onde passeava livremente suas ameaças e bravatas.

Ditos senões, me obrigaram sugerir a troca de refém – que efetivamente ocorreu -, razão pela qual fui criticado pela comunidade de profissionais do país inteiro, vez que a doutrina não considera tal medida apropriada, sobretudo, em face da síndrome de estocolmo - relação de simbiose entre refém e algoz - que pode ser utilizada, no momento e da forma precisa, durante as negociações.

Bem, tudo para perguntar:

Wesley, por que seus colegas não lhe contiveram no ponto onde começou a trama, próximo ao Forte onde se localiza o Farol da Barra e ainda sob a luz do dia, lhe tendo represado ali aproveitaram o ambiente propício para aproximação e uso de recursos não letais visando contê-lo?

Wesley, por que ao invés, disto, não houve propósito de cercear sua investida para mais perto da praça, onde os riscos aumentaram frente a todos os presentes - você, seus colegas que buscavam solucionar a situação e o povo em geral?

Wesley, porque não se percebeu que estes equívocos fatalmente aumentariam seu estresse e você poderia adotar alguma medida que de certa forma autorizasse usar força letal em seu desfavor?

Wesley, por que, já que a situação estava a ficar sem controle, o comandante da cena de ação não autorizou que sniper fizesse um disparo capaz de imobilizá-lo, o que impediria a gravidade do desfecho?

Wesley, não é momento de politizar seu infortúnio, apenas e tão somente discutir questões técnicas que fizeram de você, um policial, vítima, sem opção de nova chance.  

É, caro Wesley, nada a declarar, só lamentar e lembrar Einstein:

“TODA DECISÃO ACERTADA É PROVENIENTE DE EXPERIENCIA. E TODA EXPERIENCIA É PROVENIENTE DE UMA DECISÃO NÃO ACERTADA”.

Salvador, 29 de março de 2021.

Valdir Barbosa

quinta-feira, 25 de março de 2021

HISTÓRIA DO CINEMA

 História do Cinema

Juliana Bezerra
Juliana Bezerra
 
Professora de História

No dia 28 de dezembro de 1895, os irmãos franceses Auguste e Louis Lumière, realizaram a primeira exibição pública cinematográfica.

No entanto, a criação do cinema foi resultado do esforço de vários inventores que trabalhavam para conseguir registrar imagens em movimento.

Origem do Cinema

Conseguir imagens em movimento foi algo perseguido desde a Antiguidade. As sombras sempre exerceram fascínio nos seres humanos, o que rendeu inclusive a criação do teatro de sombras.

Com o advento da fotografia foi possível fixar a imagem numa superfície, seja ela papel, placa de metal ou vidro. Desta maneira, não podemos entender a história do cinema sem compreender a história da fotografia.

A própria etimologia da palavra cinema explica isso. Afinal, "cinema" é a abreviação de cinematógrafo. "Cine", vem do grego e significa movimento e o sufixo "ágrafo", aqui significa, gravar. Assim, temos o movimento gravado.

Por isso, diversos inventores, de países como França e Estados Unidos, desenvolviam aparelhos para captar e projetar imagens em movimento. Vejamos algumas dessas máquinas:

Lanterna Mágica

Lanterna Mágica
Uma apresentação doméstica de lanterna mágica para crianças

Inventada no século XVII, tratava-se de uma câmara escura que projetava, através de lentes e luz, desenhos pintados à mão em vidros. Um narrador se encarregava de contar a estória e algumas vezes havia acompanhamento musical.

A lanterna mágica se tornou uma grande atração em feiras urbanas, mas também foi usada no ambiente acadêmico.

Praxinoscópio

Praxinoscopio
No praxinoscópio cada imagem deveria ser desenhada cuidadosamente para dar a ilusão de movimento

Construído em 1877 pelo francês Charles Émile Reynaud (1844-1918), o praxinoscópio consistia num aparelho de formato circular no qual as imagens iam se sucedendo e davam a sensação que estavam se movendo.

Inicialmente restrito ao ambiente doméstico, Reynaud conseguiria em 1888 aumentar o tamanho de sua máquina. Isto permitiu projetar os desenhos para plateias maiores e estas performances ficaram conhecidas como "teatro ótico".

Estas projeções alcançaram um enorme sucesso no final do século XIX. De fato, o praxinoscópio só foi superado pelo cinematógrafo do irmãos Lumière.

Cinetoscópio

Kinetoscope
Um homem assiste filmes no cinetoscópio, que se encontra aberto e é possível ver os rolos de filmes

Lançado, em 1894, na fábrica comandada por Thomas Edison (1847-1931) nos Estados Unidos, o cinetoscópio era uma máquina individual onde se assistia filmes de curta duração

O invento só foi possível porque Edison criou uma película de celuloide capaz de guardar as imagens e assim, projetá-las através das lentes.

Cinematógrafo

Cinematógrafo
O cinematógrafo criado pelos irmãos Lumière foi patenteado em 13 de fevereiro de 1895

Os irmãos Auguste Lumière (1862-1954) e Louis Lumière (1864-1948), apaixonados por inventos e fotografia, desenvolveram o cinematógrafo. Ao contrário dos outros aparelhos, este permitia gravar e projetar as imagens tornando a atividade mais prática.

Ambos estavam a par das descobertas de Thomas Edison e fizeram pequenas alterações nos fotogramas para evitar problemas legais.

Desta maneira, o invento dos irmãos franceses superou os concorrentes e transformou-se no aparelho preferido daqueles que desejavam registrar imagens em movimento.

Primeira Exibição Cinematográfica

Os irmãos Lumière eram filhos de um fabricante de materiais fotográficos, cuja fábrica estava localizada na cidade Lyon, França.

Pesquisaram e aperfeiçoaram as primeiras câmaras fotográficas contribuindo para o surgimento da fotografia colorida. Através do cinematógrafo, começaram a realizar seus primeiros filmes que consistiam em captar imagens com o aparelho parado.

Em 28 de dezembro de 1895, em Paris, no "Grand Café", foi realizada a primeira projeção cinematográfica tal qual conhecemos. Assim, numa sala escura, foram projetados dez filmes de curta duração como "A chegada do trem à estação de La Ciotat" ou "A saída dos operários da fábrica".

No entanto, os próprios irmãos Lumière não prosseguiram sua carreira pelo cinema. Louis ainda inventaria o fotorama e se dedicaria à ciência, enquanto Auguste continuaria seus estudos de bioquímica e fisiologia.

Cinema Narrativo

O cinema era visto apenas para fins documentais e para registrar através de uma câmara estática algo que estava acontecendo diante da lente. Seria o que se chama de "teatro filmado".

No entanto, dois pioneiros vão utilizar as câmaras para contar estórias, criar técnicas e narrativas que somente seriam possíveis com este aparelho.

Destacamos dois precursores do cinema narrativo: Alice Guy-Blaché e Georges Méliès.

Alice Guy-Blaché

Alice Guy
A cineasta Alice Guy foi a primeira pessoa a conseguir viver do cinema

A primeira pessoa a explorar a via narrativa do cinema foi a francesa Alice Guy-Blaché (1873-1968). Autora de quase mil obras, ela fez o primeiro filme baseado num conto popular, "A fada dos repolhos" (1896).

Alice Guy trabalhava como secretária na fábrica e produtora de cinema Gaumont, quando os irmãos Lumière foram fazer uma demonstração do seu recente invento.

Encantada com o aparelho, Alice Guy começou a experimentar filmar com dupla exposição, atrasar ou apressar a velocidade da câmara a fim de conseguir efeitos interessantes para narrar suas estórias. Ela ainda seria a primeira a usar cores e som nos seus filmes.

Casou-se com Hebert Blaché, em 1907, que trabalhava como operador de câmara. Ambos se mudaram para os Estados Unidos três anos depois e ali Alice Guy criou sua própria produtora e construiu estúdios para filmar suas obras. Após se divorciar em 1920, volta para a França, mas não consegue retomar sua carreira de diretora.

Alice Guy rodou mais de mil filmes do qual apenas 350 sobreviveram, incluído sua monumental "A Vida de Cristo", de 1906, que contou com 300 figurantes.

Completamente apagada da história do cinema, Alice Guy-Blaché faleceu em 1968. Agora, os historiadores voltam a dar-lhe o lugar que ela merece.

Georges Méliès

Georges Melies
Georges Mélliès e o famoso cartaz de seu filme "Viagem à Lua"

Por outro lado, o mágico e ator francês Georges Méliès também trabalharia no desenvolvimento da linguagem cinematográfica introduzindo cortes, sobrexposição e zoom.

Nascido em Paris, em 1861, Georges Méliès comandava seu próprio teatro na capital francesa e foi convidado pelos irmãos Lumière para assistir a exibição do "cinematógrafo" em 1895.

Méliès queria usar o aparelho nos seus espetáculos, mas os irmãos não o venderam. De qualquer maneira, ele comprou uma máquina semelhante e começou a escrever roteiros e atuar. Aperfeiçoou os truques próprios do teatro e do ilusionismo para o cinema e assim alcançou grande sucesso.

Seu maior êxito foi a o flime "Viagem à Lua", de 1902, onde adaptou a célebre obra de Júlio Verne para o cinema. Por suas inovações, Méliès é reconhecido como o "pai dos efeitos especiais".

Curiosidades

  • O primeiro cinema do mundo foi o Éden Théâtre, na cidade de La Ciotat, França, onde os irmãos Lumière costumavam passar as férias e fizeram uma projeção de seus filmes para convidados.
  • Seis meses após a exibição em Paris, em 8 de julho de 1896, é realizada a primeira exibição de filmes no Brasil, no Rio de Janeiro.
  • Fonte: https://www.todamateria.com.br/historia-do-cinema/